14 março 2018

Povo ri dos poderosos (2)


Cavando votos (Cornelio Pires)  No final dos anos 20, a gravadora Colúmbia colocou no mercado discos com as histórias que o jornalista Cornélio Pires contava sobre os caipiras.

Cornélio Pires - Cavando Votos (1929)



Seu Doutor (Eduardo Souto) Marcha gravada por Francisco Alves, satiriza a sucessão presidencial em que Washington Luis, paulista de Macaé, quebra as regras políticas do café com leite, atropela os mineiros e lança outro paulista, Júlio Prestes, como candidato da situação.

“O pobre povo brasileiro/Não tem, não tem, não tem dinheiro/O ouro veio do estrangeiro/Mas ninguém vê o tal cruzeiro//Ó seu Doutor! Ó seu Doutor!/Não zangue não, nem dê o cavaco/Ó seu Doutor! Ó seu Doutor!/Viver assim é um buraco//Que sobe lá para o poleiro/Esquece cá do galinheiro/Só pensa num bom companheiro/A fim de ser o seu herdeiro”.

Francisco Alves - SEU DOUTOR - marcha de Eduardo Souto - lançamento de 1929

Aluga-se (Raul Seixas) Composta no início da década de 80. A letra é uma dura e, ao mesmo tempo, bem humorada crítica à postura do governo brasileiro naquela época. Um desses refrões ele propunha, como num discurso de candidato, sua bandeira mais que satírica: "A solução é alugar o Brasil". Naqueles tempos, o roqueiro baiano criticava o que se chamava de "entreguismo", dizendo que era hora de "dar lugar pros gringo entrar".


“A solução pro nosso povo eu vou dá/Negócio bom assim ninguém nunca viu/'Tá tudo pronto aqui é só vim pegar/A solução é alugar o Brasil//Nós não vamo paga nada/Nós não vamo paga nada/É tudo free/Tá na hora agora é free/Vamo embora/Dá lugar pros gringo entrar//Esse imóvel tá pra alugar ah ah ah ah/Os estrangeiros eu sei que eles vão gostar/Tem o Atlântico tem vista pro mar/A Amazônia é o jardim do quintal/E o dólar dele paga o nosso mingau...”

Aluga-se - Raul Seixas


Imagem política

O que fica para a posteridade é a imagem:


Barriga do Adhemar de Barros
Vassoura do Jânio Quadros
Topete do Itamar Franco (baixa estatura)
Óculos do Carlos Lacerda, conhecido como corvo
Bigode de José Sarney (rosto ovalado)

Terno branco de ACM
Cavalo do João Batista Figueiredo
Pose de Juscelino Kubitschek
Presidiário Collor
Dorian Gray da política, FHC (bolsa de baixo dos olhos e dentes encavalados)
Sapo barbudo de Lula da Silva
Gestora publica incompetente, Dilma
Mordomo de filme de terror, Temer
Sobriedade de poucos
Verborragia desenfreada de outros



0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home